Daniel Teixeira|Estadão
Daniel Teixeira|Estadão

STF decide esperar Moro se pronunciar sobre caso de Lula

Corte adia julgamento sobre recurso da defesa do ex-presidente que pedia definição sobre a competência para investigar o líder petista

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2016 | 16h46

BRASÍLIA - O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu adiar o julgamento sobre um recurso da defesa do ex-presidente do Luiz Inácio Lula da Silva que pedia que a Corte definisse de quem é a competência para investigar o líder petista.

Após a Justiça de São Paulo transferir para o juiz Sérgio Moro, de Curitiba, a decisão sobre o pedido de prisão preventiva de Lula, os advogados do ex-presidente apresentaram, nesta terça-feira, 15, um agravo para que a Corte apreciasse o pedido com urgência.

O caso foi levado nesta quarta para a sessão da 1ª Turma do Tribunal, mas os ministros afirmaram que iriam esperar uma manifestação de Moro sobre o caso.

A intenção da defesa de Lula é tirar as investigações das mãos da força-tarefa da Operação Lava Jato e manter o caso sob o cuidado Ministério Público de São Paulo.

Para os advogados, a juíza Maria Priscilla Veiga de Oliveira cometeu “um grave equívoco” ao transferir o caso para Curitiba porque as negociações sobre a compra do tríplex Edifício Solaris, na praia do Guarujá (SP), nada têm a ver com o escândalo de corrupção da Petrobrás.

O Ministério Público de São Paulo pediu a prisão do ex-presidente em denúncia apresentada na semana passada. Para a juíza, no entanto, as acusações contra Lula já são “objeto de apuração e processamento pelo Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR) e pelo Ministério Público Federal".

Se Moro concordar com esse entendimento, o caso passa a ser julgado apenas pela Justiça do Paraná.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.