STF compra 55 telefones à prova de interceptação

Medida foi tomada após notícia de que o presidente do STF teria sido vítima de grampos clandestinos

AE, Agencia Estado

07 de janeiro de 2009 | 09h49

Alvo de grampos telefônicos, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu comprar 55 telefones criptografados para garantir a segurança e a privacidade das ligações feitas pelos seus 11 ministros. A medida foi tomada no final do ano passado, depois da divulgação da notícia de que o presidente da Corte, Gilmar Mendes, teria sido vítima de uma interceptação clandestina.A assessoria de comunicação do STF confirmou ontem a aquisição. Informou que o tribunal decidiu comprar os aparelhos por motivos de segurança, mas não quis dar mais detalhes da compra.Conforme informações do site Contas Abertas, a empresa TLS Informática foi contratada para fornecer os aparelhos. O valor da compra de 20 celulares e 35 telefones fixos seria de R$ 380 mil. Uma nota de empenho, garantindo o recurso, foi lançada no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
grampoSTFtelefones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.