STF autoriza Greenghalg a ter acesso ao inquérito da Satiagraha

Ex-deputado é citado em grampo telefônico, alvo de pedido de prisão negado pela Justiça e acusado de 'lobby'

FELIPE RECONDO, Agencia Estado

25 Julho 2008 | 20h25

O vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, concedeu liminar para que o ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh tenha acesso aos autos do inquérito da Operação Satiagraha, da Polícia Federal. Greenhalgh é citado em grampos telefônicos e alvo de um pedido de prisão negado pela Justiça. A operação levou à prisão o banqueiro Daniel Dantas, o megainvestidor Naji Nahas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta. Os três foram soltos após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).   Veja também: Para PF, Greenhalgh fez lobby por negócio BrT-Oi Relatório da PF indicia 13 e chama Dantas de 'capo' Senador cobra dados da Satiagraha e pede ação contra delegado Entenda como funcionava o esquema criminoso  As prisões de Daniel Dantas   O ex-deputado alegava estar sob investigação e disse não ter tido direito de conhecer detalhes da operação. De acordo com investigadores da PF, Greenhalgh teria sido contratado por Dantas para fazer lobby no governo e viabilizar a compra da Brasil Telecom pela Oi. No relatório final da investigação, assinado pelo delegado Protógenes Queiroz, Greenhalgh é apontado como "integrante de escalão especial" do esquema montado por Dantas. O presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, já havia garantido ao senador Heráclito Fortes (DEM-PI) - também citado no relatório da PF - o mesmo direito pleiteado por Greenhalgh.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.