STF autoriza Dantas a se calar na CPI dos Grampos

O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar em habeas-corpus garantindo ao sócio-fundador do Grupo Opportunity, Daniel Dantas, o direito de ficar calado durante seu depoimento marcado para amanhã na CPI dos Grampos. A liminar assegura ainda ao banqueiro o direito de ser acompanhado pelo seu advogado durante a sessão da CPI, se comunicar com ele, e não ser preso. Hoje a CPI ouviu o depoimento do juiz Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo, que autorizou a prisão de mais de 20 pessoas envolvidas na Operação Satiagraha, da Polícia Federal, em julho, entre eles Dantas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e o investidor Naji Nahas. O juiz negou ter feito ou autorizado grampo telefônico e escuta no gabinete do presidente do STF, ministro Gilmar Mendes. "Eu, em nenhuma hipótese, cogitei ou admitirei monitorar qualquer pessoa com prerrogativa de foro, leia-se desembargador de tribunal e ministro do STF. Eu nunca fiz isso e nunca farei. Essa é a verdade, acreditem ou não", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.