STF atribui a 'equívoco' proibição a fotógrafos

Em nota oficial, a secretaria de Comunicação Social do Supremo Tribunal Federal informou que foi um "equívoco" a publicação ontem de uma nota no site da instituição na qual informava que não seria permitida a entrada de fotógrafos na sessão de hoje do julgamento sobre aceitação ou não de denúncia contra 40 envolvidos no esquema do mensalão. A assessoria destaca que a ministra Ellen Gracie determinou que não ocorra "nenhum tipo de restrição ao trabalho dos jornalistas" e que seja garantido "o livre acesso dos fotógrafos".Conforme a nota, chegou-se a discutir um eventual veto à entrada dos fotógrafos, uma vez que os intensos disparos dos flashes ao longo de todo o dia "causaram incômodo aos ministros", mas que a medida não foi tomada. A publicação da nota ocorreu porque, enquanto o pedido era avaliado, "um assessor da Coordenadoria de Imprensa publicou a nota precipitadamente". O informe não faz referência às fotos publicadas hoje pelo jornal "O Globo", que mostravam mensagens por e-mail trocadas entre os ministros na sessão de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.