STF arquiva ação que acusava Lula de racismo

O Supremo Tribunal Federal (STF) arquivou hoje uma interpelação judicial contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o acusava de crime de racismo no episódio em que disse que a crise global foi "fomentada por comportamentos irracionais de gente branca, de olhos azuis". Na decisão, o ministro do STF Celso de Mello argumentou que não cabe pedido de explicação em declaração cujo conteúdo não seja ambíguo. O ministro ressaltou que, em caso de crime de racismo, só cabe processo por meio de ação penal de iniciativa privada.

GUSTAVO URIBE, Agencia Estado

30 de abril de 2009 | 19h23

A interpelação judicial foi impetrada pelo empresário de ascendência italiana Clóvis Victorio Mezzomo, que alegou ter sido ofendido pelo presidente, uma vez que é branco e tem olhos claros. Ele pretendia processar Lula pelo crime de racismo. Na ação, Mezzomo contou que, em sua infância na cidade de Estância Velha (RS), trabalhou com "valorosos" homens e mulheres de pele branca e olhos claros. "A explicação genérica da crise, isto é, de que a mesma foi obra exclusiva de portadores de genes recessivos, apresenta evidente viés ideológico", criticou.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaSTFracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.