STF adia julgamento de Arruda a pedido de advogado

Segundo a assessoria do STF, ainda não foi marcada uma nova data para o julgamento do governador

Mariângela Gallucci, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2010 | 17h59

A pedido dos advogados de defesa, o Supremo Tribunal Federal (STF) adiou o julgamento do habeas corpus do governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM). De acordo com a assessoria de imprensa do STF, ainda não foi marcada uma nova data para o julgamento.  

 

Veja também:

link Wilson Lima pode deixar cargo em abril

linkCorregedor pede processo contra nove distritais

lista Íntegra da carta de renúncia de Paulo Octávio

blog BOSCO: Intervenção federal não soa tão remota

blog DIOGO SALLES: Sai “PO”, entra “Ursinho”

especialEntenda a operação Caixa de Pandora

   

Ao entrar com o pedido de adiamento, o advogado Nélio Machado justificou que a defesa de Arruda não foi informada previamente de que no dia 11 de fevereiro o Superior Tribunal de Justiça (STJ) julgaria o pedido de prisão. Apenas o advogado José Gerardo Grossi conseguiu assistir a parte do julgamento.    

 

Com isso, somente ontem a defesa teve acesso às transcrições dos votos dos ministros, justificou Nélio Machado. O advogado disse que precisará de mais tempo para ler as transcrições e embasar bem a defesa de Arruda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.