STF aceita denúncia e abre ação contra Celso Russomanno

Denúncia é de que deputado declarou endereço falso à Justiça para concorrer à prefeitura de Santo André

FELIPE RECONDO, Agencia Estado

05 de junho de 2008 | 15h21

O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu nesta quinta-feira, 5, uma ação penal contra o deputado Celso Russomanno (PP-SP), denunciado pelo Ministério Público por falsidade ideológica e crime eleitoral. Já havia no STF um inquérito contra o deputado. Durante a investigação, o MP encontrou provas suficientes para oferecer denúncia contra o parlamentar e pedir que ele se tornasse réu de uma ação penal. Por unanimidade, os ministros aceitaram a denúncia.A irregularidade data de 1999, quando o deputado teria apresentado à Justiça Eleitoral declaração falsa de pedido de transferência do domicílio eleitoral. Celso Russomanno queria disputar a eleição para a prefeitura de Santo André (SP) e, para cumprir as exigências eleitorais, como provar que morava na cidade, alugou um apartamento.O problema é que o deputado não chegou a ocupar o imóvel. A Justiça Eleitoral comprovou a fraude ao analisar as contas de energia do apartamento. Por dois meses, não houve qualquer consumo de energia no imóvel, o que comprovaria que Celso Russomanno não morava na cidade. A pena, de acordo com os ministros, pode chegar a 5 anos de prisão e multa.

Tudo o que sabemos sobre:
Celso Russomanno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.