STF acata denúncia contra João Paulo e Valério por corrupção

O Supremo Tribunal Federal decidiureceber denúncia do procurador-geral da República, AntônioFernando Souza, contra o ex-presidente da Câmara dos DeputadosJoão Paulo Cunha (PT-SP), por corrupção passiva, e contra oempresário Marcos Valério de Souza e seus sócios Cristiano Paze Ramom Hollerbach Cardoso, pelo crime de corrupção ativa. A denúncia foi aceita pelo relator Joaquim Barbosa eacompahada pelos ministros. A presidente Ellen Gracie só éobrigada a votar em matéria constitucional, o que não é o caso.Na acusação, o procurador-geral sustenta que o ex-presidente daCâmara e atual deputado recebeu 50 mil reais de uma conta doBanco Rural, como prêmio por ter patrocinado um contratoirregular de prestação de serviços de comunicação da agênciaSMPB (de Valério) à Câmara, no valor de 536 mil reais. Os 50mil reais foram sacados por Márcia Regina, mulher de JoãoPaulo. Foi a primeira denúncia aceita contra Marcos Valério e seussócios. João Paulo Cunha é o primeiro político petista a terdenúncia aceita no caso mensalão. O deputado, Marcos Valério eseus sócios devem responder a ação penal, sujeitos a pena deprisão de 2 a 12 anos. O STF excluiu da denúncia por corrupção o advogado RogérioLanza Tolentino, ligado a Marcos Valério, por não ter vistoindícios de sua participação no contrato. Na primeira decisão de mérito do dia sobre a denúncia, oSTF aceitou denúncia contra quatro diretores e executivos doBanco Rural que deverão responder ação pelo crime de gestãofraudulenta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.