Stephanes diz que imagens da ação do MST 'rodaram o mundo'

'Evidentemente, isso não foi bom para a imagem do Brasil', acrescentou o ministro da Agricultura

Célia Froufe, da Agência Estado,

14 Outubro 2009 | 11h03

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, voltou a criticar a destruição de parte do pomar de uma fazenda da Cutrale, no interior de São Paulo, há dez dias, pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST). "As imagens (da derrubada de 7 mil pés laranjas) correram o mundo, rodaram o mundo", afirmou.

 

Veja Também

linkSarney não convocará sessão para pedir criação da CPI do MST

linkTarso Genro defende investigação sobre ação do MST em SP

linkPesquisa da CNA diz que reforma agrária não garante renda

linkAgricultura familiar é 'mais produtiva', defende ministro Cassel

linkIncra rebate resultado de pesquisa sobre assentamentos

linkMinistro do Desenvolvimento Agrário nega repasses ao MST

linkPara CNA, 46% dos assentados compraram terras ilegalmente

linkEm resposta a Cassel, Kátia Abreu nega perseguição ao MST

lista Os principais pontos da pesquisa

tabela A íntegra da pesquisa

 

"Evidentemente, isso não foi bom para a imagem do Brasil", acrescentou o ministro, ao chegar, há pouco, à Câmara dos Deputados para participar do seminário "O setor sucroenergético e o Congresso Nacional: construindo uma agenda positiva".

A uma pergunta de um repórter a respeito das articulações para a criação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para apurar denúncias de irregularidades em contratos negociados entre governo e MST, o ministro foi evasivo: "Isso é assunto do Congresso", disse.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.