Stedile: Lula chama movimentos para reunião sobre crise

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stedile, disse hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está convidando os movimentos sociais para uma reunião, na quarta-feira, em que será discutida a crise financeira mundial. "Aproveito para mandar um recado: espero que a reunião não seja brincadeirinha para ele dar discurso para dirigentes de movimentos sociais, nós queremos uma reunião que seja um diálogo e que os movimentos possam dizer ao governo quais são as medidas que nós esperamos para sair dessa crise", afirmou.Depois de uma conversa com policiais militares paranaenses sobre o relacionamento da corporação com os movimentos sociais, Stedile afirmou que entende a posição do presidente quando tenta amenizar o discurso em relação à crise para não criar um pânico. "Mas ele tem que tomar medidas práticas para proteger o povo brasileiro da crise", disse. "Infelizmente até agora não vimos nenhuma medida concreta dirigida para os pequenos agricultores. Ao contrário, os pequenos estão começando a pagar a crise. E muito menos (vimos medidas) para o povo em geral."Para ele, o governo federal está cometendo um "erro sério ao correr atrás do prejuízo e ficar setorizando a ajuda". Segundo Stedile, por enquanto o Estado foi revigorado não para ajudar o povo, "mas em benefício de salvar o patrimônio daqueles capitalistas que estavam especulando". "O que o Brasil precisa é tomar medidas de mudança de política econômica, precisa aproveitar a crise para sair do neoliberalismo e remontar um outro projeto de desenvolvimento nacional para o País", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.