Stédile diz que elites manipulam a mídia para atingir governo

Na opinião do principal líder do Movimento dos Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, o destaquedado pelos meios de comunicação às recentes ações comandadas pela organização é desmedido. Para ele, as ?elites brasileiras?, inconformadas com a derrota eleitoral de outubro, estão manipulando a mídia para atingir o governo Lula. No fundo, ?se trata de luta de classes, de luta política?.Stédile manifestou essa opinião em artigo publicado na última edição do jornal Brasil deFato ? publicação semanal, que conta com o apoio de diferentes movimentos sociais, entre eles o MST. No texto ele afirma que não há ?nenhuma novidade? nas ocupaçõesde terra que estão ocorrendo desde janeiro.Nem nas manifestações dos sem-terra em duas sedes do Incra. Pelo noticiário dos jornais e da Rede Globo, no entanto, ?qualquercidadão ficou com a sensação de que o MST havia declarado guerra ao governo Lula?.Para o líder dos sem-terra, as elites derrotadas nas eleições querem impedir o avanço dos movimentos sociais: ?Querem criar uma imagem de falso radicalismo. Querem isolar os movimentos sociais e a esquerda no governo. Esse é o verdadeiro motivo da ira incontrolável desses senhores oligarcas que não querem perder nem as migalhas?.Stédile ainda assegura que o MST é parceiro do governo, mantendo sua autonomia. Conclui afirmando: ?A guerra não está no campo. A guerra está sendo travada no planalto central?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.