Stédile apóia a reeleição de Lula; a de Marta, não

O coordenador nacional do MST, João Pedro Stédile, afirmou hoje que ficaria ao lado do presidente Lula numa eventual candidatura à reeleição, mas não garantiu apoio a outros nomes do PT, como a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, que tenta o segundo mandato. "Em São Paulo, não temos acampamentos e, de qualquer forma, os diretórios regionais têm autonomia para decidir com quem mais se identificam", disse. "Não tenho motivo algum para pedir votos para o PT desta cidade."Apesar de considerar que a reforma agrária "caminha a passos de tartaruga", Stédile disse que as invasões e manifestações dos sem-terra estão temporariamente interrompidas por causa das eleições. "Em época de eleição, qualquer iniciativa perde força, qualquer reivindicação fica em segundo plano", justificou.Para ele, o MST não tem obrigação de apoiar o PT nos municípios. "Mesmo tendo identidade ideológica com a sigla, não é necessária tal orientação, porque as prefeituras não tratam da questão agrária e no pleito municipal não são as legendas que ganham a disputa, mas sim o nome e a história dos candidatos." O dirigente não acredita que uma vitória de Marta deixe o PT mais forte no cenário nacional. "Outras variantes atuam na política, não a quantidade de prefeituras, isso é uma visão simplista", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.