Stédile ameaça repetir ?Abril Vermelho? no segundo semestre

O dirigente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, afirmou que a onda de invasões de terras e ações do ?Abril Vermelho? poderão ser repetidas no segundo semestre se o governo não acelerar a reforma agrária. Stédile explicou qu e o governo só assentou no primeiro semestre 17 mil famílias das 47 mil prometidas. Ele criticou a lentidão no cumprimento das metas da reforma agrária. "Sou como São Tomé, só acredito vendo", disse. "O povo está impaciente com a lentidão do governo e nosso dever é pressionar, mobilizar, cobrar de todas as formas". Stédile disse que além das ações do ?Abril Vermelho? , o movimento pode lançar mão de outras ações "mais criativas" para pressionar o governo de todas as formas a fazer a reforma agrária no Paí s. Ele deu as declarações na saída de uma audiência com o ministro da Justiça, Márcio Thomás Bastos, de quem foi cobrar providências para a apuração do assassinato de três fiscais do trabalho e o motorista, em Unaí (MG), há mais de três meses quando apur avam denúncias de trabalho escravo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.