Stédile acusa Gregori de mandar Bové embora do Brasil

O dirigente do MST João Pedro Stédile informou há pouco que o ativista francês José Bové está sendo notificado pela Polícia federal para deixar o país em 24 horas. Entretanto, segundo Stédile, esse processo está sendo retardado pela falta de infra-estrutura da Polícia Federal."A Polícia Federal está tão desamparada que não tem nenhum formulário de notificação", disse Stédile, que foi à calçada em frente ao prédio onde está Bové para informar a imprensa.Ele lembrou que o argumento para a notificação é a suposta ofensa que Bové teria cometido contra o Estatuto do Estrangeiro. Stédile disse que perguntados de onde partira a ordem para a notificação, os agentes da PF responderam que do ministro da Justiça, José Gregori.Stédile ironizou o fato de Gregori ter partitipado da Comissão de Justiça e Paz e disse que ele deveria estar envergonhado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.