SP: tucanos tentam anular contrato do lixo

A bancada tucana da Câmara de São Paulo pretende protocolar hoje uma representação no Ministério Público Estadual (MPE) para que os promotores peçam a rescisão do contrato da Prefeitura com a Tercopav. A empresa foi contratada emergencialmente em janeiro, junto com outras 15, para realizar por três meses serviços complementares de limpeza urbana. A Tercopav foi constituída em dezembro e cadastrada pela Prefeitura três dias antes de ser convocada para participar do processo de contratação. O MPE já investiga os contratos emergenciais feitos pelo governo petista.A empresa receberá R$ 1,009 milhão para realizar recolhimento de entulhos, capinação, entre outros serviços, na área da Administração Regional de Jaçanã/Tremembé, zona norte. De acordo o líder do PSDB na Câmara, vereador Gilberto Natalini, a representação baseia-se em dois pontos. O primeiro é o fato de a empresa não ter atestado técnico - seus proprietários são Marcus Vinícius Borges de Carvalho, estudante de 21 anos, e Paulo Souza Barreto, serralheiro. O segundo é a falta de estrutura da Tercopav. "A empresa subcontratou", disseNatalini. "Isso demonstra que a Tercopav não tem condições deprestar o serviço e precisa ter o contrato rescindido." Leia Mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.