SP quer novas regras de royalties só em contrato futuro

O governador de São Paulo, Geraldo Alckimin (PSDB), defendeu na manhã desta quarta-feira que qualquer mudança feita nas regras de distribuição dos royalties do petróleo vise a apenas os contratos futuros. Ele é contra mudanças retroativas sobre essa questão.

CÉLIA FROUFE E ANNE WARTH, Agência Estado

07 de novembro de 2012 | 11h57

"Nossa posição é que se pode estabelecer o futuro, pode-se discutir os critérios de royalties, de participação especial, mas não para o que não foi contratado", disse ao chegar no Ministério da Fazenda para discutir mudanças no ICMS.

"Para o que já foi, existe uma regra definida. Deve se manter a regra já preestabelecida e, daqui para frente, se estabelecer um critério novo. Agora, é preciso aguardar para verificar qual a posição do Poder Executivo", continuou.

Tudo o que sabemos sobre:
royaltiesSPAlckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.