SP estuda criar 18 mil novas vagas em universidades

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) assumiu o compromisso de criação de 1.080 novas vagas para as três universidades paulistas - USP, Unesp e Unicamp -, em 2002. No projeto, o investimento estimado é de R$ 50 milhões. Hoje, as três universidades têm 12 mil vagas. De acordo com o projeto apresentado ao governador pelos reitores das universidades, também existe a previsão de mais 17 mil vagas, ao longo dos próximos cinco anos. Essa segunda etapa, no entanto, vai depender de decisão do governador que será eleito em 2002.Segundo o secretário de Ciência e Tecnologia, Ruy Altenfelder, o projeto de expansão das novas 1.080 vagas nas universidades paulistas será inserido na Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2002. "Esse compromisso já está assumido. Quanto às outras 17 mil vagas, não há uma garantia. Mas um projeto como esse, passando pela Assembléia Legislativa, que é uma reivindicação antiga, seguramente terá continuidade", disse Altenfelder.O secretário paulista participou da reunião de Alckmin com os três representantes do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais de Sâo Paulo (Cruesp) - Hermano Taveres (Unicamp), José Carlos Souza Trindade (Unesp) e Jacques Marcovitch (USP). Altenfelder ficará encarregado de coordenar o projeto e fazer alguns ajustes. Na próxima sexta-feira, em novo encontro, os reitores irão entregar o projeto definitivo, com a discriminação de vagas e cursos a serem criados na região metropolitana e no interior, e em quais universidades.O projeto também novos cursos nas Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado de São Paulo) e a ampliação do ensino pedagógico para professores das redes estadual e municipal. O custo total do projeto, segundo Altenfelder, ainda não foi avaliado. Entre os novos cursos universitários a serem criados estão o de Biologia Marinha e Gerenciamento Costeiro. Ambos seriam oferecidos pela Unesp, que teria um novo câmpus na cidade de São Vicente, na Baixada Santista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.