SP estuda aumento para policiais

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que ainda está em estudo o reajuste salarial para as polícias civil e militar. A categoria reivindica 41,04% de reposição salarial. "O cobertor é curto", afirmou, explicando a dificuldade do governo paulista em conceder o reajuste pleiteado pelas corporações. "Estamos fazendo esforço para verificar o que é possível fazer", disse Alckmin. As 38 associações de policiais civis e militares do Estado de São Paulo organizaram para hoje um ato ecumênico, na Praça da Sé, região central da cidade, para iniciar a mobilização da categoria. O governador afirmou que está sendo estudada todas as propostas apresentadas. Segundo Alckmin, as negociações estão sendo conduzidas pelo secretário estadual de Segurança Pública, Marco Vinício Petrelluzzi, que já esteve reunido com representantes da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar. A entidade é a maior da categoria, e reúne 45 mil dos 85 mil policias militares de São Paulo. Alckmin voltou a elogiar as polícias. "Tanto a polícia civil quanto a militar estão de parabéns. Elas estão mais disciplinas e melhor equipadas", afirmou o governador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.