SP e RS não sabem para onde vai Marcola

Os governos gaúcho e paulista forneceram nesta quinta-feira informações contraditórias sobre a transferência do preso Marcos Willians Herbas Camacho, de 33 anos, o Marcola. Um dos fundadores do Primeiro Comando da Capital (PCC), ele está detido em Ijuí (RS). O secretário da Administração Penitenciária de São Paulo, Nagashi Furukawa, disse que o governo vai tentar manter Marcola no Sul, apesar de a Justiça de Ijuí ter determinado sua volta ao sistema penal paulista. Mesmo discordando da medida, autoridades gaúchas informaram que já estão providenciando a devolução. "Conversei ontem (quarta-feira) com o secretário de Segurança, José Paulo Bisol, e ele disse que nos dará todo apoio para transferi-lo para um presídio de outra comarca", disse Furukawa. Ele ressaltou que outros líderes da facção ficarão no Centro de Readaptação Penitenciária (CRP) de Taubaté, presídio de segurança máxima. No Sul, as autoridades admitiram apenas adiar a transferência de Marcola para depois do carnaval. "Mesmo que a ordem de retorno já tenha sido expedida, é impossível levá-lo agora", disse o superintendente de Serviços Penitenciários da Secretaria de Segurança, Aírton Michels.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.