Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

SP é cidade de desigualdades para 69% dos habitantes

A pesquisa Indicadores de Percepção da Cidade de São Paulo, realizada pelo movimento Nossa São Paulo e divulgada hoje na Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP), revelou que 69% dos moradores da capital paulista acham a cidade desigual. "A desigualdade acarreta todos os outros problemas vistos na cidade: no transporte público, na saúde, na segurança", disse o presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Ethos e integrante do movimento Nossa São Paulo, Oded Grajew.Levando em conta os últimos seis meses, o estudo mostrou que 45% dos entrevistados esperam que o desemprego aumente na cidade, 52% não acreditam que a renda da população mude e 43% dos moradores não crêem que o índice de desigualdade social seja reduzido. "São dados preocupantes, pois mostram que a população não confia e não acredita nos políticos", afirmou Grajew.Acompanhando esse movimento de pessimismo, 55% dos entrevistados afirmaram que sairiam de São Paulo para viver em outra cidade. Esses resultados, de certa forma, mostram coerência com a avaliação de 72% dos pesquisados que revelaram insatisfação com a segurança pública. Outro problema apontado pela pesquisa foi em relação ao transporte público: 54% dos moradores afirmaram desagrado. TrânsitoEntre as dificuldades apontadas, o trânsito (85%) foi apontado como um dos principais motivos de insatisfação por parte da população. Reflexo disso, de acordo com o estudo, é o tempo médio de deslocamento na cidade - 1h40. "É um absurdo", afirmou o integrante do movimento Nossa São Paulo.De acordo com ele, é preciso ter uma participação da sociedade e do poder público para descobrir e apontar onde estão os problemas. "É necessário acompanhar os indicadores e a percepção, ou seja, a realidade versus a percepção", disse Grajew. "É como ir ao médico. Ele olha, faz suas percepções, mas, antes de tomar qualquer atitude, pede para realizar os exames."Apesar do resultado, a pesquisa apontou dados em outro sentido. Metade da população (53%) acha que a cidade está no caminho certo, e 47% dos moradores estão otimistas em relação ao futuro da capital paulista. "O futuro de São Paulo será melhor, com um processo de acompanhamento e envolvimento da sociedade, haverá sim uma mudança orgânica", afirmou Grajew. "Uma gestão objetiva e comprometida, que atua em conjunto com as ações e avaliações da sociedade, é o segredo de sucesso de uma administração pública."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.