Soube da situação do Banco Santos pela imprensa, diz Sarney

O presidente do Senado, José Sarney, negou que tenha obtido informação privilegiada quando transferiu depósito de sua conta do Banco Santos para o Banco do Brasil. O controlador do banco, Edemar Cid Ferreira, é amigo de Sarney e padrinho da casamento de Roseana Sarney. O presidente do Senado disse que soube da situação do banco pela imprensa e que a revista Exame publicou uma longa matéria sobre o assunto. "São recursos meus, de origem declarada, com imposto de renda declarado e eu, como qualquer correntista na hora em que tem notícias de que o banco não está bem, evidentemente posso sacar o dinheiro". E ainda acrescentou: "e botei (o dinheiro) no Banco do Brasil. Espero que não tenha o mesmo problema". Sarney deixou o Senado no início da tarde desta sexta-feira para viajar para o Amapá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.