Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

‘Sou um carola’, diz Demóstenes em depoimento ao Conselho de Ética

Senador prestou esclarecimentos por cinco horas e rebateu acusações de corrupção; confira quais foram as principais declarações

Estadão.com.br,

29 Maio 2012 | 15h54

O senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) prestou depoimento ao Conselho de Ética da Casa nesta terça-feira, 29. Durante cinco horas, ele rebateu uma a uma às acusações de que, como sócio oculto de Cachoeira, atuou em defesa dos interesses do contraventor.

Veja abaixo as principais declarações de Demóstenes:

link"Nunca fui lobista. Jamais tive participação em qualquer esquema de jogo ilegal”, disse o senador, sobre a liberação dos bingos 

link“Digo aos senhores: que lobista sou eu que não procurei nenhum colega para aprovar a legalização de jogo?” 

link“Quem enfrenta a situação que estou enfrentando só o tempo pode dizer como vai ficar perante a opinião pública” 

link“Contato pessoal não significa participação, tampouco aprovação”, sobre a relação com Gilmar Mendes

link“Sou um homem que tem vergonha na cara e nunca sofri tanto na minha vida"

link"Sou um carola, senador"

link “Está na imprensa, não sou alcaguete”, quando questionado sobre os governadores citados como seus contatos

link “Não é quebra de decoro dar informação sobre processos em andamento"

link “Como pode um senador ter um telefone pago por um cidadão contraventor de conhecimento público?”

link “Não sabia, porque ele me disse em 2011 que não lidava com jogos clandestinos", quando questionado se sabia que Cachoeira era o corruptor que oferecia propina a Waldomiro Diniz

link “Não é quebra de decoro dar informação sobre processos em andamento"

link “Nem tudo que se diz se faz, e a prova maior é os senhores senadores”

link “Sugiro que procure em mais anos, que aí você vai encontrar a minha atuação a favor de vários laboratórios”, sobre a possível atuação de Demóstenes a favor das empresas do ramo farmacêutico em Goiás

link “Qualquer aparelho pode ser grampeado. Não achei estranho, hoje é óbvio que eu não faria isso (aceitar o presente)”

link “Há um massacre deliberado”

link“O dia em que saí daqui me cortaram a boca com o microfone”

link “O Demóstenes não tem dinheiro, quem tem é a Delta”, conclusão do próprio senador, de que não sustenta uma sociedade com a Delta

link “Fui interlocutor privilegiados de ministros do Supremo”, com relação ao contato que mantém com os ministros do STF e do STJ

link“Usei aviões de diversas pessoas em Goiás, não só do senhor Carlos Cachoeira porque ele não tinha avião e não pagou nenhum para mim"

link“Eu peço à Vossa Execelência que eu seja julgado pelo o que eu fiz, e não pelo que falei”

link“É razoável dizer que eu fiz mais de 26 mil ligações e possivelmente tenha recebido mais de 100 mil ou 500 mil ligações. Como o grampo falou em relação a só um locutor, não dá para se ter um padrão. Eu agia da mesma forma com todos que me procuraram”

link“Se algum senador que discute com alguma entidade o assunto e anos depois descobre-se que a pessoa tem ligação com aborto ilegal, a culpa é do senador?”

link“Muita coisa que foi divulgada é desmentida pelos próprios áudios”

link“Passo o pior momento da minha vida” 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.