Sou popular e não populista, diz Garotinho

O governador do Rio, Anthony Garotinho (PSB), disse nesta segunda-feira que rejeita o rótulo de populista que seu governo tem recebido. De acordo com ele, a associação com o populismo é uma tentativa de desmerecê-lo.O governador recorreu ao historiador Nelson Werneck Sodré para defender-se. "Nelson Werneck Sodré dizia que há uma diferença fundamental entre popular e populista. Essa confusão conceitual é feita propositalmente quando se quer desmerecer alguma pessoa", afirmou."Meu governo é popular, como o carnaval é, como a festa de Parintins é. E não há nada demais nisso. Populismo é manipular pessoas". Em ritmo de campanha, Garotinho participou da inauguração de exposição sobre a vida do apresentador de televisão Abelardo Barbosa, o Chacrinha, na Estação Central do Brasil.Quando chegou à estação, ele foi cercado por um grupo de cerca de 30 pessoas. Beijou as crianças e cumprimentou adultos. "Isso é ser popular, ser querido", comentou. Pela manhã, Garotinho se havia reunido com economistas, entre eles o professor da Unicamp Luciano Coutinho e o ex-secretário de Fazenda no governo de Cristovam Buarque Mário Tinoco. Garotinho negou que eles tivessem discutido um programa de governo. "Foi apenas um bate-papo no café-da-manhã", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.