ED FERREIRA/ESTADÃO
ED FERREIRA/ESTADÃO

'Sou de partido que faz oposição à senhora, mas eu não', diz Perillo a Dilma

Governador tucano teceu elogios à presidente em evento na capital do Estado e afirmou que 'o republicanismo tem que prevalecer'

Rafael Moraes Moura, enviado especial, O Estado de S. Paulo

19 de março de 2015 | 17h21

Atualizado às 22h39

Goiânia - Na primeira agenda pública da presidente Dilma Rousseff (PT) fora do Palácio do Planalto após as manifestações de domingo, 15, ela ouviu elogios e deferências até do governador tucano Marconi Perillo, em cerimônia realizada em Goiânia. "Jamais concordei com as intolerâncias e injustiças contra a presidente. Venho aqui para receber uma presidente da República que foi legitimamente reeleita e que tem meu apoio a sua legitimidade. Não podemos ser vitimas de uma minoria que age contra a democracia, o republicanismo tem que prevalecer", disse em discurso que precedeu o da presidente.

"Sou de um partido que faz oposição à senhora, mas eu não. Nunca ninguém ouviu uma palavra minha que não fosse de reconhecimento e agradecimento pelo que a senhora fez por Goiás", completou. Perillo agradeceu Dilma por ter concluído a ferrovia Norte-Sul e avançado na duplicação da BR-160.

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), presente ao palco, também fez deferências pessoais a Dilma em seu discurso. "Temos à frente do Brasil uma mulher firme, uma mulher de compromisso, uma mulher, governador Marconi Perillo (PSDB), que assumiu no ano passado o compromisso de investir em mobilidade", disse Kassab em sua breve fala na cerimônia de assinatura da ordem de serviço do BRT Norte/Sul - projeto do PAC Cidades que contará com R$ 210 milhões do governo federal e uma contrapartida de R$ 130 milhões da prefeitura de Goiânia.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffgoiâniaMarconi perillo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.