Dida Sampaio
Dida Sampaio

Sou contra acelerar votação do impeachment, diz Eunício

Líder do PMDB no Senado, Eunício declarou que não há como prever quando vai acontecer a votação

Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2016 | 18h48

BRASÍLIA - O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), afirmou há pouco ser contra a articulação de qualquer proposta para "acelerar" a votação do afastamento da presidente Dilma Rousseff. A oposição articulava apresentar um requerimento para acabar com a sessão de discursos e seguir diretamente para a votação. O senador Valdir Raupp (RO), correligionário de Eunício, também sugeriu em plenário reduzir o prazo dos pronunciamentos de 15 para até cinco minutos.

"Não podemos ter essa impaciência e eu, como líder do PMDB, qualquer encaminhamento que tenha nesse sentido de antecipar a discussão e deixar alguns parlamentares sem o direito sagrado de manifestação não terá o meu apoio", afirmou o peemedebista.

Segundo Eunício, não se pode ter pressa para antecipar nem postergar a história. Até o momento, apenas 22 dos 68 senadores inscritos se manifestaram: 18 a favor do afastamento da presidente Dilma Rousseff e quatro contra.

O líder do PMDB disse que não há como prever quando ocorrerá a votação. Ele, entretanto, acredita que o parecer pela abertura do processo de impeachment de Dilma será aprovado com pelo menos 50 votos, dentre os quais o dele. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.