Sonho de Arruda pode ficar para trás

O sonho do senador José Roberto Arruda (sem partido/DF)de ser candidato a governador do Distrito Federal poderá ficar para trás.Em meio ao mais duro golpe em sua carreira política, Arruda, envolvido no caso de violação do sistema de votação doSenado, foi abandonado pelo PSDB e enfrenta dificuldades de pleitear a vaga de candidato ao governo em outro partido.A fragilidade política do senador pode ser medida nas ruas, em meio a fiéis eleitores. Às véspera da acareação entre Arruda, osenador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e a ex-diretora do Prodasen Regina Peres Borges, Anacleto Pereira Borges, que há26 anos conhece o parlamentar, lamentava a situação vivida pelo senador.?É um cara que tinha tudo para ser governador. Estoubesta com isso, porque acho que ele foi muito ingênuo e se deixou levar por ACM?, disse Borges.Dono de uma barbearia, ele vangloriava-se de sempre ter votado no senador. ?Eu estava disposto a mobilizar minha família paratrabalhar pela candidatura dele?.?Fui o primeiro a tocar naquela careca, porque sou barbeiro?, afirmou Borges, gabando-se. ?Apesar disso, vou continuar votando nele?.Essa, no entanto, não é a mesma opinião de outro fiel eleitor que prefere se manterno anonimato. ?Votei nele nas últimas eleições, mas estou muito decepcionado e acho que o senador tem de pagar pelo que fez.?Arruda acredita que poderá voltar ao PSDB depois de encerrado o caso, no qual está envolvido, relativo à violação dosistema eletrônico de votação. Na sua avaliação, ele será punido pelos senadores por quebra de decoro, mas não receberá apena máxima, a cassação de mandato.?Meu afastamento do PSDB é temporário?, declarou o parlamentar.Setores do PSDB, entretanto, consideram que não há mais clima para filiar-se novamente ao PSDB. ?Ele deixou muitosdesafetos e ninguém sente saudades dele?, afirmou a deputada Maria Abadia (PSDB-DF), inimiga política do senador. ?Se elevoltar para o PSDB, vai ser uma loucura?.Diante desse quadro, Arruda tem estudado a possibilidade de ingressar em outra legenda. Ele tem mantido conversações com oPFL do Distrito Federal, mas, lá, encontra dificuldades para convencer os pefelistas a abrigá-lo na legenda.Há um problemaobjetivo: no PFL há um potencial candidato à sucessão do governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PMDB): o deputadofederal Paulo Octávio (PFL-DF).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.