DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

"Somos os principais interessados em esclarecer", diz Coutinho sobre CPI do BNDES

Presidente diz que irá explicar ao Congresso que o banco é uma instituição aberta e negou possível tráfico de influência do ex-presidente Lula

Victor Martins, O Estado de S. Paullo

20 de julho de 2015 | 14h31

BRASÍLIA - O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, tentou demonstrar tranquilidade sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) aberta na Câmara para investigar a instituição. Ao fim de um evento no Ministério da Defesa, ele afirmou que o banco é uma instituição aberta e que o resumo dos contratos de operações está disponível na internet.

 

"Temos plena convicção na nossa capacidade de esclarecer e demonstrar a contribuição do BNDES ao desenvolvimento do Brasil", afirmou. Questionado se estaria disponível para a CPI, disse que "somos os principais interessados em esclarecer". 

Questionado sobre um possível tráfico de influência do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva usando o BNDES, Coutinho negou que houvesse qualquer problema. "Não há nenhuma relação, já falei isso em outros momentos. Os processos de governança do BNDES são extremamente rigorosos e fazem parte de políticas públicas de governo. Não há possibilidade de ingerência política", garantiu. 

O presidente da instituição ainda afirmou que a auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) no banco ocorre com tranquilidade e que todas as informações necessárias estão sendo prestadas ao órgão de controle. 

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESCPI do BNDESLuciano Coutinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.