Sombra depõe nesta quinta sobre morte de Celso Daniel

O empresário Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, depõe nesta quinta-feira no Fórum de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. É a primeira vez que ele será ouvido pela Justiça após ser denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE). Os promotores acusam Sombra de ter mandado matar o ex-prefeito de Santo André Celso Daniel (PT), em janeiro de 2002. O crime teria sido motivado pelo fato de Daniel querer acabar com um suposto esquema de corrupção na prefeitura.Segundo o criminalista Roberto Podval, um dos responsáveis por sua defesa, Sombra vai se limitar a "contar sua história" no depoimento. A defesa nega seu envolvimento em corrupção e no assassinato do ex-prefeito e sustenta que não há provas contra ele. Sombra está preso desde dezembro na Cadeia Pública de Juquitiba, cidade da Grande São Paulo onde o corpo do petista foi encontrado. A Justiça já ouviu dois acusados de terem executado Celso Daniel. Ainda falta ouvir outros cinco. Em seguida, serão ouvidas as testemunhas de acusação e, depois, as testemunhas de defesa. "Ainda estamos juntando provas e escolhendo as testemunhas", afirma o advogado.Pela denúncia do MPE, as empresas de Gomes teriam sido privilegiadas na administração petista. Francisco Daniel, um dos irmão do prefeito, afirmou em depoimento aos promotores que ouviu de petistas ligados à prefeitura detalhes do suposto esquema de corrupção. Segundo Francisco, o dinheiro obtido com supostas propinas iria direto para os cofres do PT, para financiar campanhas eleitorais. Os dirigentes do partido negam as acusações e sempre fazem questão de lembrar que as investigações concluídas pela polícia classificaram o caso como crime comum.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.