Sociedade precisa ser ouvida sobre CDH, diz ministra

A ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, afirmou que o Congresso precisa ouvir a sociedade no episódio envolvendo a escolha do deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

AE, Agência Estado

13 de março de 2013 | 18h29

"Eu acredito que o Parlamento precisa dar uma solução, precisa ouvir a sociedade. Na Câmara dos Deputados é muito importante que numa comissão de direitos humanos e minorias as chamadas minorias estejam representadas", disse a ministra. "Se elas não tiverem representadas neste espaço, elas poderão avaliar estarem excluídas da vida parlamentar ou do interesse do Parlamento, o que não é verdadeiro", afirmou Maria do Rosário.

Ressaltando que não pode atuar num outro Poder, a ministra frisou a necessidade de ouvir a sociedade. "Eu acredito que seria muito importante que o Parlamento, neste momento, que é uma casa democrática, ouvisse a sociedade", declarou.

Maria do Rosário não quis opinar se seria um erro a manutenção de Marco Feliciano no cargo. "O Parlamento que tem que responder ouvindo a sociedade civil, que é a vocação primeira da vida parlamentar", completou a ministra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.