Sociedade exige CPI, diz Lula

O presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, criticou hoje, durante a assembléia de criação da Federação Sul da Agricultura Familiar (Fetrasul), em Chapecó (SC), a iniciativa do governo de tentar impedir a criação de uma CPI para investigar corrupção. Segundo ele, a apuração das denúncias de irregularidades transformou-se numa exigência da sociedade, não apenas do bloco de oposição. "Não estamos culpando ninguém, só queremos que os fatos sejam apurados. Quando a cara-metade de FHC faz uma denúncia de corrupção, significa que tem cheiro de podridão no governo", comentou, se referindo ao senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA).Lula comparou o caso aos recentes episódios envolvendo o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta (PTN) e o ex-presidente Fernando Collor de Mello. Ele disse que a apuração das denúncias contra os dois governos ganhou fôlego quando houve uma ruptura na base de sustentação política e que esse fenômeno está se repetindo com o afastamento de ACM e dos aliados dele. "Até agora, o governo só tem usado mecanismos que confirmam a existência de corrupção. O correto seria permitir que tudo fosse apurado através da CPI, mas as pressões, até sobre os deputados que já assinaram o pedido, continuam."Para Lula, paralelo às denúncias de corrupção no governo também é fundamental que seja apurada a possibilidade de violação do sistema de votação do Senado e que sejam punidos os responsáveis. "Se foi o presidente do Senado quem permitiu a violação, ele precisa ser afastado, mas, antes de tudo, precisa ser apurado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.