Sobremesa é especialidade de doceira do Recife

Em Pernambuco, a afirmação do ministro José Múcio não causa espanto. "Quando uma coisa se torna uma confusão, um rolo, você come o bolo, adoça a vida e aí pronto: resolve a situação", afirma Nira, a doceira do Recife que já está acostumada a preparar guloseimas para o Planalto. "Eles compraram para a posse do presidente Lula e, toda vez que tem festa lá, vem meio mundo atrás do bolo!"Janira Freire, a Nira, vende o doce típico da região na padaria do genro, o pernambucano de origem alemã Detlef Kelsch. "Em dezembro, ela chegou a fazer, com ajuda de uma funcionária, 500 quilos de bolo para a Mutti Delicatessen", conta Kelsch. No Recife, há duas unidades da padaria, que já existe há 16 anos e é uma das maiores fornecedoras de bolo-de-rolo do Estado. "Vai para Inglaterra, Argentina, França...e vai para Lula. Sempre vai", revela Nira.A receita, ela não conta. Em três horas, com muito empenho, Nira consegue fazer oito bolos-de-rolo, o que ela define como uma fornada. Agora, antes de oferecer o bolo-de-rolo a alguém, o ministro já sabe: o doce que virou "símbolo do ministério" demanda muito trabalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.