Sobre greve, Dilma diz acreditar no diálogo

Tomando cuidado para não gerar polêmica, a presidente Dilma Rousseff evitou comentar o pedido de reajuste de 14,79% dos juízes federais, que ameaçam entrar em greve se não obtiverem o aumento. "Geralmente eu acho que é sempre melhor a gente esgotar os caminhos do diálogo antes de adotar um caminho mais drástico", declarou a presidente, ressalvando que representa o poder Executivo e que tem uma postura de respeito ao que o Judiciário decidir encaminhar.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

29 de março de 2011 | 18h45

"A partir da condição do Judiciário e da questão dele, da autonomia dele, da independência que ele deve ter em relação ao Executivo, eu acho que é melhor esgotar sempre o caminho do diálogo", repetiu.

Mais conteúdo sobre:
greveDilmaJudiciário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.