Sob suspeita, ex-diretor do Senado pede aposentadoria

Para sair do noticiário e tentar escapar da demissão, o ex-diretor de Recursos Humanos do Senado João Carlos Zoghbi pediu ontem aposentadoria. Zoghbi é alvo de comissão de sindicância que apura a suspeita de que ele teria recebido propina para beneficiar instituições bancárias em operações de empréstimo consignado para servidores da Casa. Mesmo aposentado, o ex-diretor não se livra da investigação, que poderá levar à sua demissão e perda de direitos. No entanto, ao se afastar do Senado, Zoghbi pode atuar nos bastidores para garantir a sua aposentadoria. Em meio ao novo escândalo, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), anunciou ontem a suspensão das operações de crédito consignado com o banco Cruzeiro do Sul. A medida está entre as providências anunciadas para investigar a denúncia contra o ex-diretor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.