EFE
EFE

Sob protesto, Temer deixa feira agrícola sem discursar no interior de SP

Vice-presidente pretendia falar no evento, mas desistiu por causa de um buzinaço no qual manifestantes pediam impeachment de Dilma

Gustavo Porto , O Estado de S.Paulo

27 Abril 2015 | 12h01

RIBEIRÃO PRETO - Sob protesto de um grupo de cerca de 50 manifestantes, o vice-presidente Michel Temer precisou deixar a Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow), logo após a cerimônia de abertura, sem fazer discurso ou mesmo conceder entrevista aos jornalistas. 

Até então, estava previsto um pronunciamento do vice-presidente mas, no local onde ocorreria o discurso, os manifestantes faziam buzinaço e pediam o impeachment da presidente Dilma Rousseff e de também de Temer. 

A própria cerimônia de abertura foi prejudicada pelo barulho dos manifestantes e nenhuma das autoridades presentes no evento fez qualquer tipo de pronunciamento. Além de Temer, estavam presente os ministros da Agricultura, Kátia Abreu, e de Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) - estes dois últimos foram aplaudidos. Apesar dos protestos, não houve qualquer incidente durante a feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.