Só há crise porque faltou chuva, insiste FHC

O presidente Fernando Henrique Cardoso negou, em entrevista ao Jornal da Record, que a política de ajuste fiscal acertada pelo governo com o FMI seja a principal causa da atual crise energética. "Só se a natureza se submete ao Fundo Monetário", disse. Segundo o presidente, há crise porque não há chuva. Ele assegurou que todos os pedidos de investimento feitos pelos ministérios da área foram atendidos. "O que foi pedido foi dado", afirmou.Segundo ele, um relatório de 1996 indicava que o Brasil deveria ampliar a oferta de energia em 2,9 mil megawatts ao ano, para que não houvesse problema de energia. O presidente disse que os investimentos do governo garantiram uma ampliação da oferta em 3,1 mil megawatts por ano. Ele reconheceu que houve erro de previsibilidade e informou que mandou que fosse feito um levantamento para identificar em quê o governo falhou. Ele lembrou que o ministro responsável pela área - Rodolpho Tourinho, ex-ministro de Minas e Energia - já saiu do governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.