Só 2 governadores de oposição vão à posse de Dilma

Os tucanos Marconi Perillo, de Goiás, e Siqueira Campos, do Tocantins, prestigiaram a cerimônia de posse da presidente Dilma Rousseff

Christiane Samarco, O Estado de S. Paulo

01 de janeiro de 2011 | 20h33

BRASÍLIA - Apenas dois governadores de partidos de oposição - os tucanos Marconi Perillo, de Goiás, e Siqueira Campos, do Tocantins - prestigiaram a cerimônia de posse da presidente Dilma Rousseff no Congresso Nacional. Perillo disse que fez questão de apressar sua própria posse e viajar a Brasília para "mostrar seu respeito" à presidente.

"Eu parto do princípio de que governo não faz oposição a governo", afirmou o governador de Goiás, ao lembrar que os prefeitos petistas de Anápolis, Antonino Roberto Gomide, e de Goiânia, Paulo Garcia, também compareceram à sua posse na Assembleia Legislativa do Estado. Em seguida, declarou-se satisfeito com o discurso de estreia de Dilma, que a seu ver "deu um bom sinal de que governará para todos".

Ele destacou que são dez os governadores eleitos pelas legendas de oposição PSDB e DEM - oito tucanos e dois democratas - e disse que todos têm a convicção de que "a democracia e o interesse público vai nos unir ao governo federal". Perillo não falou em trégua da oposição, mas defendeu que os partidos de oposição devem dar "um voto de confiança" ao novo governo.

"Meu papel é de governar buscando harmonia com o governo federal e acredito que não faltará de nossa parte, incluindo aí os deputados e senadores tucanos, disposição de ajudar", afirmou. Na opinião de Perillo, Dilma fez uma fala "equilibrada e de desarmamento de espírito", demarcando o campo democrático e "republicano de convivência respeitosa com a oposição".

Parlamentares. A senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO), que acompanhava o governador goiano, disse que também gostou do discurso. "E gostei muito, não foi pouco não", enfatizou. Segundo ela, "estender a mão à oposição", como afirmou Dilma, foi um gesto "simpático e acolhedor". A oposição também gostou do fato de a presidente ter reforçado com firmeza as promessas e compromissos assumidos na campanha eleitoral, inclusive com a liberdade de imprensa.

O deputado Alceni Guerra (DEM-PR) foi outro oposicionista que elogiou o "belo discurso" da presidente Dilma. Para o deputado, a fala presidencial não só estabeleceu os compromissos em relação ao que ela pretende fazer no governo como sinalizou para uma direção: "A economia social de mercado, que hoje é um hit na Europa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.