Dida Sampaio/Estadão, Dida Sampaio/Estadão e Alex Silva/Estadão
Dida Sampaio/Estadão, Dida Sampaio/Estadão e Alex Silva/Estadão

Só 2% dos tucanos podem votar nas prévias do PSDB

Partido tem mais de 1,3 milhão de filiados no País, mas apenas 28 mil se cadastraram na plataforma que permite registrar voto

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2021 | 05h00

O PSDB tem 1,3 milhão de filiados registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas apenas 2% deles (28.574 tucanos) haviam se cadastrado até às 18h de ontem no aplicativo criado pelo partido para a disputa, condição prévia para votar. Dirigentes preveem que esse número pode aumentar, mas admitem que a adesão está abaixo do esperado.

Parte expressiva dos filiados aptos a votar até a quinta-feira, 11, é de São Paulo (17.423 mil), Estado governado por João Doria, que disputa as prévias contra o governador do Rio Grande Sul, Eduardo Leite, e o ex-senador Arthur Virgílio (AM). Doria e Leite são apontados como favoritos na disputa. O Rio Grande do Sul tem, até agora, 2,6 mil inscritos nas prévias.

A votação que definirá o candidato do PSDB na eleição presidencial em 2022 será realizada no próximo dia 21. Só estarão aptos a votar os filiados que estiverem cadastrados no aplicativo até domingo, 14. Os tucanos que têm mandatos, como deputados federais e senadores, poderão votar presencialmente, em Brasília, mas, ainda assim, precisam ter feito o cadastro na plataforma.

A eleição será indireta, com colégio eleitoral formado por: 1. filiados; 2. prefeitos e vices; 3. vereadores e deputados estaduais; 4. governadores, vices, senadores, ex-presidentes do partido e deputados federais. Cada um desses grupos tem peso de 25% no total dos votos.

Falhas. Segundo o presidente do PSDB paulistano, Fernando Alfredo, muitos filiados não conseguiram baixar o aplicativo por terem celulares antigos, sem memória ou mesmo por não terem pacotes dados. Existem ainda casos de pessoas que não têm familiaridade com esse tipo de tecnologia ou que tentaram fazer o cadastramento, mas não conseguiram por motivos técnicos.

Para garantir o maior número de adesões, o diretório do PSDB da capital, que está fechado com Doria, montou um mutirão com 20 voluntários (serão 70 no fim de semana) para orientar as pessoas sobre como utilizar o aplicativo.

Procurada, a assessoria de Eduardo Leite disse que a pré-campanha do governador gaúcho também montou uma estrutura de apoio em Porto Alegre. Ainda segundo a assessoria, o grupo de Doria está reclamando do aplicativo porque busca uma “desculpa” para o caso de ele ser derrotado na eleição do partido. 

O PSDB nacional diz que montou um call center com 12 pessoas para auxiliar os filiados que tiverem dificuldades com o aplicativo. Ainda segundo o partido, todos os filiados receberam um vídeo com instruções detalhadas de como votar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.