WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Skaf diz que não apoiará nem Aécio nem Campos em SP

"Não vou agregar em torno de nenhuma outra campanha, absolutamente", declarou

RICARDO BRANDT, Agência Estado

30 de julho de 2014 | 16h21

O candidato a governador de São Paulo pelo PMDB, Paulo Skaf, afirmou na tarde desta quarta-feira, 30, que nem Aécio Neves nem Eduardo Campos, candidatos à Presidência pelo PSDB e pelo PSB, terão qualquer apoio seu no Estado, sem citar o nome da presidente Dilma Rousseff.

"Não terá nenhum apoio meu nem a candidatura do Aécio nem a do Eduardo Campos", respondeu Skaf. Ele havia sido questionado sobre a intenção de candidatos a deputado do PMDB de distribuir material de campanha em São Paulo do candidato tucano.

Skaf afirmou não aprovar o movimento. "Não vou agregar em torno de nenhuma outra campanha, absolutamente."

O candidato afirmou que sua relação com o presidente nacional do PMDB, o vice-presidente Michel Temer, é de "respeito, consideração e muita amizade". "Aqui em São Paulo somos adversários do PT e do PSDB".

Skaf foi enquadrado por Temer, maior responsável por sua candidatura, não gostou do vídeo publicado na segunda-feira, 26, pela campanha de Skaf em que ironiza a busca petista por espaço no palanque peemedebista para Dilma.

Nele, o candidato simula responder a uma pergunta sobre a dobradinha com Dilma com a resposta: "sabe de nada, inocente".

O candidato resiste em associar sua candidatura a Dilma, por causa da alta rejeição da petista em São Paulo e por isso passar a mensagem de que seu nome é um plano B do PT no Estado. O candidato petista ao governo, Alexandre Padilha, tem 4% das intenções de voto na última pesquisa. Skaf tem 16%.

Tudo o que sabemos sobre:
ELEIÇÕESSÃO PAULOPAULO SKAF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.