Skaf defende projeto de aeroporto de filho em SP

Candidato disse que Parelheiros necessita de investimentos para gerar emprego e renda

WLADIMIR DANDRADE E MATEUS COUTINHO, Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2014 | 18h21

O candidato do PMDB ao governo no Estado de São Paulo, Paulo Skaf, defendeu nesta terça-feira o projeto de um aeroporto privado para a aviação executiva em Parelheiros, zona sul da capital paulista, que é do seu filho André Skaf junto com o herdeiro da empresa Camargo Corrêa Fernando Augusto Botelho. O candidato disse que a área destinada ao aeroporto é de uma região de eucaliptos, o que diminui o problema ambiental que o empreendimento poderia causar, e que Parelheiros necessita de investimentos para gerar emprego e renda.

"Parelheiros tem necessidade de tudo, de empregos e oportunidades, e a área do aeroporto é toda de eucaliptos", afirmou, após participar de sabatina em Osasco, na região metropolitana de São Paulo, realizada pela Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo.

O empreendimento ocuparia uma área de 4 milhões de metros quadrados ao lado da Represa do Guarapiranga e do Parque da Várzea do Embu Guaçu. Batizado de Aeródromo Privado Rodoanel, a empresa Harpia Logística pretende investir R$ 1 bilhão no projeto nos próximos dez anos. Durante a entrevista, no entanto, Skaf procurou não se estender no assunto do aeroporto. "Pergunta para ele (André Skaf) porque o projeto é dele", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.