Anderson Riedel|Divulgação
Anderson Riedel|Divulgação

Skaf afirma que 'patos estão a postos' contra recriação de impostos

Presidente da Fiesp se reúne com Michel Temer neste domingo, em São Paulo, para discutir a proposta de recriação da CPMF

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

15 de maio de 2016 | 19h46

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, se reúne na noite deste domingo, 15, com o presidente em exercício Michel Temer (PMDB), em São Paulo. 

A pauta do encontro é a proposta de recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) ou de outro imposto transitório, ideia que não é descartada pelo ministro em exercício da Fazenda, Henrique Meirelles.

“O pato está a postos e tem como prioridade dizer não ao aumento”, afirmou Skaf no sábado, 14, em entrevista à Rádio Gaúcha. Ele esteve ao lado de Temer durante todo o processo de afastamento de Dilma Rousseff, participando de reuniões e articulando aliados, e encabeça a campanha "Não vou pagar o pato", proposta pela Fiesp.  

Durante entrevista coletiva na sexta-feira, 13, Meirelles disse que a prioridade do momento é o equilíbrio fiscal para estabilizar o crescimento da dívida pública. Ao ser questionado sobre a recriação da CPMF, o ministro ponderou que a carga tributária do Brasil já é elevada, mas não desconsidera um "tributo temporário".

A possível recriação da CPMF já causa divergência no governo. "Eu sou pessoalmente contra a criação de novos tributos, entre eles a CPMF, mas vou adotar a postura do governo", disse Geddel Vieira Lima, secretário de governo.

 

Mais conteúdo sobre:
Paulo SkafMichel Temer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.