Situação financeira da prefeitura preocupa Serra

O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, disse hoje que está preocupado com a situação financeira do município. Depois de citar a reportagem publicada pelo Estado, sobre o endividamento de 235,77% acima da receita que a prefeita Marta Suplicy (PT) acumulou, Serra criticou a gestão petista. ?A Prefeitura está superendividada e a situação financeira do município está num nível crítico?, avaliou o candidato tucano, durante visita à região de Guaianases, na zona leste da capital. ?Dizia-se que a Prefeitura agora estava fazendo obras porque a situação tinha melhorado, mas estamos vendo que é justamente o contrário?, provocou.Como exemplo, Serra citou o projeto que a Prefeitura enviou para a Câmara na semana passada, pondo à venda 11 terrenos do município, num valor total de R$ 101 milhões. ?Não sou contra o poder público vender terreno quando não está usando?, ressaltou o candidato. ?O que sou contra é fazer isso de afogadilho, no final de um governo, para fechar as contas do mês.?Ainda sobre a matéria publicada pelo Estado, Serra salientou o aumento da dívida em relação à receita. Pela Lei de Responsabilidade Fiscal, esse número não pode ser superior a 173,52%, 60 pontos a menos do que o atual índice da Prefeitura. ?A relação receita/dívida, que já foi de 2,2, agora está em quase 3 pontos. Isso é muito grave?, destacou.Para ele, a solução é cortar custos. Por isso, voltou a criticar os gastos com publicidade e contratações. ?A Prefeitura gastar R$ 150 milhões com propaganda para se promover é um desperdício?, considerou Serra. ?Esses assessores especiais custam R$ 100 milhões por ano. Não é pouca coisa.? Serra almoçou no Bom prato, programa do governo do Estado que oferece refeição a R$ 1,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.