Situação de Renan não é pauta de conselho, diz Mares Guia

Ministro, que preside o CDES, diz que pedido de saída do senador 'ultrapassa possibilidades'´do órgão

Tânia Monteiro e Vera Rosa, do Estadão,

17 de julho de 2007 | 16h02

O ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, disse que o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), o qual preside, não tem condições de tirar pessoas de determinado lugar. A declaração de Mares Guia à imprensa foi em resposta à manifestação do presidente do Instituo Ethos, Oded Grajew, que nesta terça-feira,17, em reunião do Conselho, pediu que o CDES se posicione pelo afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado, em função das denúncias contra ele.   "Isso ultrapassa nossas possibilidades. Aqui é um fórum informal, criado pelo presidente da República, para ouvir conselhos da sociedade. Vamos respeitar as instituições", disse Mares Guia. "Não temos condições de aprovar aqui uma reforma tributária, quanto mais tirar uma pessoas de um determinado lugar", acrescentou o ministro, lembrando que o Brasil é respeitado no mundo pelo funcionamento das suas instituições.   Segundo Mares Guia o "desaguar" de tudo isso se dará dentro da democracia representativa no Senado Federal, junto à Comissão de Ética. "Portanto isso é uma coisa do Senado", disse o ministro, ressalto que esse é o ponto de vista dele.   Vaias a Lula   Mares Guia tentou minimizar as vaias recebidas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na noite de sexta-feira, durante a cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos, no Rio de Janeiro,. "Vaia, lá em Minas Gerais a gente trata assim: recebe-as com serenidade e humildade para não se inebriar com os aplausos quando ocasionalmente eles vierem", afirmou o ministro.   O ministro repetiu a máxima de Nelson Rodrigues, de que "no Maracanã as pessoas vaiam até minuto de silêncio". Mineiramente completou: "mas lá em Uberaba o pessoal vaiava até mugido de boi". Para o ministro, Lula deu uma boa resposta, ontem, ao falar sobre o assunto no programa Café com o Presidente. "Ele disse que foi como se de repente tivesse ido para uma festa e quanto chegou lá havia pessoas que não gostavam tanto dele".   "O presidente deu uma boa resposta e hoje (terça-feira) astral".   Com relação à proposta do conselheiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Oded Grajew, de que o CNDES se posicionasse pelo afastamento de Renan Calheiros da Presidência do Senado, em função das denúncias contra ele, Mares Guia disse que essa foi uma proposta pessoal, uma opinião isolada. "O Conselho não é deliberativo. O afastamento de Renan pertence ao Senado e lá tem que ser resolvido. O governo não vai interferir nisso".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.