ADRIANO MACHADO|Reuters
ADRIANO MACHADO|Reuters

Situação de Jucá é delicada no Planalto

Um interlocutor muito próximo de Temer reconheceu que as dificuldades são grandes para o ministro e a situação dele deve ser resolvida até o fim do dia,  no mais tardar, amanhã de manhã

Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

23 de maio de 2016 | 14h01

Brasilia -Não é bom o clima, no Planalto para o ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB). O presidente em exercício Michel Temer se reuniu  mais cedo com Jucá, no palácio do Jaburu e ouviu dele que ele precisava se explicar. Mas o fato de Jucá ser investigado pela operação Lava Jato o enfraquece muito. 

Um interlocutor muito próximo de Temer reconheceu que as dificuldades são grandes para  ministro e a situação dele deve ser resolvida até o fim do dia,  no mais tardar, amanhã de manhã. "Vamos esperar o decorrer do dia", disse este interlocutor, que acha que manter  um ministro sob investigação, e sob tiroteio, em um momento em que Temer precisa de mostrar força no Congresso para aprovação de medidas econômicas é prejudicial para o novo governo. 

Neste momento, Temer aguarda as repercussões da entrevista que jucá concedeu. Mas está preocupado com o fato de ele ter de dar coletiva ao lado de Henrique Meireles para tratar de questões econômicas fundamentais pro governo e aí mesmo tempo ter de estar se explicando. 

Um outro interlocutor do presidente acha que a situacao de Jucá é insustentável ate porque acham que é so o inicio deste problema. Lembrou ainda que se Jucá precisar sair , ele poderá colaborar com o Planalto no Senado, já que foi e é uma pessoa importante nesta montagem do governo e até mesmo nesta visita que Temer programou para a tarde de hoje,  ao Congresso. Mas o fato é que todos acham que Temer não poderá ser contaminado com esta denúncia. 

O clima é delicado no palácio porque há temor de que a situação de Jucá possa paralisar o governo e prejudicar as votações e Temer precisa se fortalecer e fortalecer seu governo. 

Há temor de que novas gravações podem surgir e complicar ainda mais a situação de Jucá e do próprio governo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.