Site do governo volta sem citar Alckmin

O site do Governo do Estado de São Paulo na Internet voltou ao ar pouco depois das 19 horas de hoje. Ele permaneceu fora do ar por mais de 24 horas, e retornou sem uma única menção ao nome do governador Geraldo Alckmin (PSDB) ou de qualquer um de seus secretários. Em qualquer referência feita à ele, Alckmin é tratado apenas como "o governador", e o mesmo acontece com os secretários. O site foi tirado do ar na tarde de ontem, por decisão do próprio governo, depois que o juiz da 12ª Vara da Fazenda Pública, João André de Vicenzo, concedeu a liminar pedida na ação popular protocolada pelo vereador Devanir Ribeiro (PT) e pelo deputado estadual José Zico Prado (PT). A liminar determina a retirada de fotos e do nome do governador em qualquer texto que faça menção a realizações do Governo do Estado. O site foi retirado do ar para que as alterações pudessem ser realizadas. Os petistas argumentaram, na ação popular, que o site era utilizado para propaganda de Alckmin. A assessoria de imprensa do Palácio dos Bandeirantes informou que o governo entrou hoje com um recurso no Tribunal de Justiça, pedindo a derrubada da liminar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.