Site defende 'solidez fiscal' dos governos petistas

O site "Brasil da Mudança", lançado nesta terça-feira em solenidade em Brasília, defende a "solidez fiscal" do Brasil. O portal, que destaca as realizações dos governos Lula e Dilma, diz que as duas gestões enfrentaram "dois momentos distintos da grave crise internacional que ainda hoje assola grande parte do planeta". "Mesmo assim, a solidez fiscal do Brasil criou o alicerce firme para os investimentos público e privado, o crescimento econômico e a geração de empregos", destaca um dos textos, que descreve a atuação macroeconômica dos governos.

RICARDO BRITO E DAIENE CARDOSO, Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2014 | 20h13

Na solenidade de inauguração do site, marcado por críticas à imprensa, a presidente Dilma Rousseff disse que o portal vai ajudar a combater o que considerar ser o "derrotismo" e o "terrorismo". Os petistas querem usar o endereço, que é uma compilação de feitos nos 12 últimos anos, para fazer o confronto de informações. Reprisando a estratégia de polarização com a gestão tucana, a publicação sustenta que, com Lula e Dilma, o Brasil ficou três vezes mais rico. "O Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas que o País produz no ano, saltou de R$ 1,48 trilhão em 2002 (com FHC) para R$ 3,77 trilhões em 2010 (com Lula) e para R$ 4,84 trilhões em 2013 (com Dilma)", afirma.

O texto diz ainda que a inflação média caiu 37% entre os governo FHC e Lula e "continua dentro da meta com Dilma". "Continuamos realizando superávit primário. As contas estão equilibradas: zeramos a dívida com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a dívida líquida foi reduzida a quase a metade entre 2002 e 2013", observa.

O portal conta com uma série de gráficos que exalta que a "economia forte é a base do desenvolvimento sustentável do Brasil". O texto afirma que o investimento público dobrou entre 2002 e 2013, segundo dados do Ministério da Fazenda, passando de 1,3% para 2,7% do PIB, puxado "principalmente" pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e pelo programa Minha Casa, Minha Vida. "O investimento estrangeiro direto subiu de US$ 18,8 bilhões (no governo FHC) para US$ 64 bilhões (sob Dilma). Além disso, com Lula e Dilma, a renda per capita dos brasileiros cresceu quatro vezes, de US$ 2.919 em 2002 para US$ 11.229 em 2013", conclui a publicação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.