Sistema online terá banco de dados sobre DST e aids

O Programa Nacional de DST-Aids lançou nesta terça-feira um sistema online que reúne uma série de dados sobre a epidemia de aids, o Monitoraids. Além da evolução da doença, com dados separados por categorias, como raça, idade e escolaridade, o sistema permite acompanhar os recursos empregados, trabalhos de prevenção, a evolução de compras de preservativos. O sistema traz informações nacionais, regionais e estaduais. Os resultados da consulta são apresentados na forma de tabelas e gráficos.O coordenador do Programa Nacional de DST-Aids, Pedro Chequer, avalia que o sistema irá proporcionar maior transparência sobre a aplicação dos recursos e a qualidade dos serviços oferecidos. "Com ele, a sociedade terá uma ferramenta importante para controlar as ações, sejam federais, estaduais ou municipais", completou. Segundo ele, não há, no mundo, um sistema com informações de aids tão rico quanto este que foi inaugurado. "São mais de 100 indicadores, atualizados periodicamente", afirmou Chequer.Para a construção de indicadores, foram usados dez sistemas de informações do Ministério da Saúde, bases de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Previdência Social (DATAPREV), do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), pesquisas de comportamento sexual e estudos do Exército brasileiro.O Monitoraids foi criado a partir de uma parceria entre o Programa Nacional de DST/Aids, a Fundação Oswaldo Cruz e o Programa Global de Aids do Centers for Disease Control and Prevention no Brasil. O endereço do Monitoraids é http://www.aids.gov.br/monitoraids/start.html

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.