Sistema on-line vai reforçar defesa do consumidor

Os Procons vão contar com o apoio do Ministério da Justiça para reforçar o atendimento ao consumidor. Eles passarão a trabalhar com o Sistema Integrado de Informação de Defesa do Consumidor (Sindec), que fornecerá dados sobre reclamaçõescontra empresas, bem como referências de julgamento de processos. Até o fim do primeiro semestre, dez estados deverão estar ligados pelo sistema. Espera-se que até o final de 2006, todas as unidades da federação estejam em re de. De acordo com o secretário de Defesa Econômica, Daniel Goldberg, a integração de armazenamento das reclamações poderãogerar maior eficiência na resolução dos problemas e atuação do Departamento de Proteção de Defesa do Consumidor (DPDC), informa a Agência Brasil. "O objetivo é consolidar o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor. Os Procons irão trabalhar em conjunto com o DPDC e o Ministério da Justiça em um único sistema, nas grandes questões de políticas públicas". Ele aposta que o consumidor terá mais celeridade nos atendi mentos e mais eficácia nos resultados. O diretor do DPDC, Ricardo Morishita, disse que as pessoas, antes de comprar produtos ou contratar serviços, por exemplo,terão acesso ao número de reclamações que a empresa recebe, quais os principais problemas e como os problemas sãoresolvidos não só em seu estado. Isso poderá ser decisivo na hora da compra", afirma. Outra vantagem apontada é no controle do número de reclamações. De acordo com Goldberg, se forem verificadas muitasqueixas, a DPDC poderá atuar de forma mais eficaz contra as empresas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.