SIP pede que morte de jornalistas seja investigada

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) pediu nesta terça-feira às autoridades brasileiras, num comunicado divulgado em sua sede, em Miami, que investiguem os assassinatos de dois jornalistas nos últimos dias e levem os autores à Justiça.Os casos são o de Edgar Ribeiro Pereira de Oliveira, um dos proprietários do semanário Boca do Povo, de Campo Grande (MS), e Melyssa Martins Correia, do diário Oeste Notícias, de Presidente Prudente (SP)."É preocupante que, poucos dias após o primeiro aniversário da morte de Tim Lopes, tenhamos que lamentar outros dois crimes no Brasil", afirmou o presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa da entidade, Rafael Molina.Oliveira foi executado a tiros em seu carro nesta segunda-feira, e Melyssa recebeu um tiro na cabeça na terça-feira da semana passada. A unidade da SIP no Brasil iniciará uma investigação sobre os dois assassinatos para verificar se estão relacionados com a atividade jornalística. Segundo a organização, o Brasil está entre os países mais perigosos para se exercer o jornalismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.