Sindicatos irão a Lula para discutir reformas

As duas maiores centrais sindicais do País, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Força Sindical, devem definir a partir desta terça-feira quando vão procurar o governo Lula para discutir pontos das reformas da Previdência e tributária antes de elas serem enviadas ao Congresso Nacional.O presidente da CUT, João Felício, afirmou que vai buscar junto ao Executivo a alteração de alguns pontos da reforma da Previdência. Felício disse que se a negociação com o Executivo não for possível, a CUT vai procurar a bancada de todos os partidos e discutir o tema no Congresso.A Força Sindical também estuda a possibilidade de vir a negociar com o governo Lula alguns pontos da reforma da Previdência. Segundo Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, presidente da Força, o assunto será discutido na central sindical a partir desta terça. "A maior parte das propostas do governo em relação à reforma da Previdência coincide com os pleitos da Força", comentou Paulinho, acrescentando que, mesmo assim, há possibilidade de discussão e negociação com o Congresso.Veja o índice de notícias sobre as reformas

Agencia Estado,

21 de abril de 2003 | 19h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.